ACI e IATA elaboram roteiro para retomada do setor de aviação

ACI e IATA elaboram roteiro para retomada do setor de aviação

A Airports Council International World (ACI) e a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) pediram aos governos que as novas medidas relacionadas à COVID-19 para aeroportos e empresas aéreas sejam baseadas em evidências científicas e consistentes em todo o mundo.

Com a pandemia, o setor de aviação parou, e sua retomada e recuperação de forma equilibrada e eficaz dependem da colaboração entre os grupos que fazem parte do ecossistema global da aviação.

A ACI e a IATA publicaram em conjunto o documento Safely Restarting Aviation – ACI and IATA Joint Approach (Retomada da aviação com segurança – Abordagem conjunta da ACI e IATA), que estabelece um caminho para a retomada do setor da aviação. As empresas aéreas e os aeroportos trabalharam juntos para criar um roteiro de retomada das operações, garantindo aos viajantes que a saúde e a segurança continuam suas principais prioridades.

A estratégia conjunta propõe uma abordagem em camadas com medidas em toda a jornada de viagem dos passageiros para minimizar o risco de transmissão da COVID-19 nos aeroportos e a bordo das aeronaves e evitar que a aviação se torne uma fonte significativa de reinfecção internacional. Essas medidas devem ser globalmente consistentes e sujeitas à revisão contínua para melhorias e remoção quando não forem mais necessárias, garantindo assim uma recuperação uniforme.

A ACI e a IATA são membros centrais da Força-Tarefa de Recuperação da Aviação Pós-Crise da COVID-19 (CART – COVID-19 Aviation Recovery Task Force), liderada pelo Conselho da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI). A CART permite a colaboração – entre governos e entre governos e o setor – que é vital para garantir a harmonização e consistência das medidas fundamentais para restabelecer a conectividade aérea e a confiança dos passageiros nas viagens aéreas.

“Aeroportos e empresas aéreas se uniram à OACI e ao setor da aviação em geral para enfrentar o maior desafio da aviação comercial, que é retomar as atividades globais e prevenir a expansão da COVID-19”, disse Angela Gittens, diretora geral da ACI. “Atualmente, não existe uma medida única para reduzir todos os riscos envolvidos na retomada das viagens aéreas, mas acreditamos que uma abordagem globalmente consistente e baseada em resultados é a maneira mais eficaz de encontrar um equilíbrio entre reduzir riscos, abrir as economias e permitir viagens.”

Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA, disse: “A segurança é a nossa prioridade principal, e isso inclui a saúde pública. É fundamental restabelecer a conectividade aérea para retomar a economia global e reconectar as pessoas. Nossa abordagem em camadas com medidas recomendadas por aeroportos e empresas aéreas protege a saúde pública, oferecendo uma abordagem prática para uma retomada gradual das operações.”

“É importante lembrar que o risco de transmissão a bordo é muito baixo. E estamos certos de que a aviação não será uma fonte significativa de reinfecção. Estamos trabalhando continuamente com os governos para garantir que as medidas implementadas sejam tomadas de maneira consistente, baseadas em evidências científicas. Isso é essencial para recuperar a confiança pública e garantir os benefícios da retomada com segurança do setor da aviação.”

Quer receber conteúdo gratuito do Trechos e Milhas sobre viagens e milhas aéreas? Acesse nosso canal Telegram!

Veja também: Sustentabilidade: pesquisa mostra que viajantes querem opções de transporte ecológico

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui