A fila para entrar no paraíso vai ficar um pouco mais demorada. A Tailândia, um dos países mais visitados do mundo, passou a exigir a coleta de dados biométricos na entrada ao país. Agora os passageiros precisarão fornecer suas impressões digitais em três etapas, o que deve aumentar o tempo de espera nas filas dos principais aeroportos tailandeses.

Os scanners de impressão digital foram instalados desde o início do ano, mas só começaram a ser utilizados no fim de maio. Além da identificação facial, também será necessário fornecer as impressões digitais na seguinte ordem: quatro dedos da mão direita, quatro dedos da mão esquerda, e polegares (juntos).

Como resultado, a medida praticamente triplica o tempo de processamento de cada chegada, o que pode afetar consideravelmente as filas durante os horários de pico, em um país que recebeu mais de 38 milhões de visitantes em 2018!

O grande número de visitantes no país é uma preocupação das autoridades tailandesas, que já tiveram que fechar Maya Bay, a praia mais famosa da Tailândia, por tempo indeterminado. Atualmente outro assunto delicado vem sendo discutido: a exigência de seguro obrigatório.

Estima-se que o governo tailandês gaste anualmente cerca de 300 milhões de baht (~ U$ 10,5 milhões) em despesas médicas com turistas, incluindo repatriação de corpos. A ideia é cobrar uma taxa obrigatória de 100 baht (~U$ 3) de cada turista, o deve entrar em vigor nos próximos seis meses.

Diz ai viajante, o que achou das mudanças? Está com viagem marcada para a Tailândia?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui