Lufthansa deixa de vender última fileira de assentos em aeronave por questões de segurança

 

Lufthansa deixa de vender última fileira de assentos em aeronave por questões de segurança
Lufthansa deixa de vender última fileira de assentos em aeronave por questões de segurança

 

 

 

A Lufthansa parou de vender a última fileira de assentos em seu A320neo devido a preocupações com as limitações de centro de gravidade da aeronave.

 

De acordo com o Air Transport World, esta é uma medida improvisada após uma diretiva de aeronavegabilidade da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (Easa).

 

Após uma série de testes, pode-se constatar que o A320neo é suscetível à fraqueza na proteção do ângulo de ataque. Sob certas condições e manobras, o compensador de software da aeronave, o elevador e o computador do elevador e aileron (Elac) mostraram um defeito.

 

Para o problema ocorrer, duas coisas devem acontecer: a aeronave deve ser configurada para pouso com um centro de gravidade próximo ao limite na parte traseira da aeronave.

 

Em seguida, é necessária uma manobra repentina, como uma aterrissagem abortada para fazer com que o nariz da aeronave se retire mais do que normalmente acontece em uma emergência.

 

 

Quer receber as promoções do Trechos e Milhas no seu Whatsapp? Clique aqui e se cadastre! É grátis!

 

 

A Airbus entrou em contato com as companhias aéreas que voam com o A320neo e atualizou o manual de voo da aeronave com revisões no centro de gravidade. O fabricante também forneceu novas recomendações de carga.

 

Com a suspensão da venda dos assentos da última fileira a Lufthansa atenderá aos requisitos estabelecidos pela Airbus durante ensaios para solução do problema.

 

A empresa aérea alemã passará a utilizar apenas dois assentos, reservados para tripulantes, apenas em caso de impossibilidade do uso do jump seat, na cabine.

 

Os demais quatro lugares serão marcados com avisos de “não sentar” e os cintos de segurança serão removidos. Os comissários ainda deverão ser responsáveis por garantir que nenhum passageiro se acomode nos assentos.

 

A medida preventiva deverá ficar em vigor até a Airbus disponibilizar uma atualização do software de controle de voo, o que deverá ocorrer em meados de 2020.

 

 

Veja também: bagagem de mão, o que é permitido levar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui